Saltar para Conteúdo

O FUNDAMENTAL DAS LENTES

Terminologia de lentes

Abertura circular

Em geral, se uma abertura usa 7, 9 ou 11 lâminas, a forma da abertura torna-se num polígono com 7, 9 ou 11 lados à medida que diminui de tamanho. Esta característica tem, porém, um certo efeito indesejável, pois a desfocagem de fontes de pontos de luz parece poligonal e não circular. As lentes α ultrapassam este problema através de um design único que mantém a abertura quase perfeitamente circular desde uma configuração em que esta está totalmente aberta até quando está fechada por 2 incrementos, conseguindo, em resultado, uma desfocagem mais suave e natural.

Comparação de design de abertura [1] Abertura convencional [2] Abertura circular

Vidro de dispersão extra baixa (ED)/Vidro Super ED

À medida que as distâncias focais aumentam, as lentes construídas com vidro ótico convencional têm dificuldades com a aberração cromática. Em consequência, as imagens têm um contraste mais baixo, menor qualidade de cor e uma resolução inferior. Para fazer face a esses problemas, foi desenvolvido o vidro ED, que foi incluído nas melhores lentes, melhorando drasticamente a aberração cromática a distâncias de teleobjetiva e apresentando um contraste inigualável ao longo de toda a imagem, mesmo com configurações de grande abertura. O vidro Super ED permite a melhoria da compensação da aberração cromática.

[1] Vidro [2] Vidro ED [3] Vidro Super ED [4] Plano focal

Revestimento multicamada

Embora a maior parte da luz que chega ao vidro ótico o atravesse imediatamente, alguma é refletida pela superfície da lente e provoca brilho ou imagens fantasma. Para evitar este problema, é necessário aplicar uma fina camada de revestimento antirreflexo na superfície da lente. As lentes α utilizam um revestimento multicamada exclusivo que elimina eficazmente estes problemas num amplo espectro de comprimentos de onda.

Revestimento AR Nano

A tecnologia de revestimento Nano AR original da Sony resulta num revestimento da lente com uma nanoestrutura regular definida com precisão, o que permite uma transmissão de luz precisa e, ao mesmo tempo, é eficaz na eliminação dos reflexos que podem causar efeitos fantasma e de brilho. As características de supressão do reflexo do revestimento Nano AR são superiores às dos revestimentos antirreflexo convencionais, incluindo aqueles que utilizam uma nanoestrutura irregular, levando a um notável aumento em termos de nitidez, contraste e qualidade global da imagem.

[1] Incidência de luz [2] Reflexo da luz [3] Transmissão de luz [4] Vidro [5] Revestimento antirreflexo [6] Revestimento Nano AR

Imagem fotografada com revestimento Nano AR

Com Nano AR

Imagem fotografada sem revestimento Nano AR

Sem Nano AR

Lente asférica

A aberração esférica é um pequeno desalinhamento dos raios de luz projetados no plano da imagem por uma lente esférica simples, causado por diferenças de refração em pontos diferentes da lente e que pode degradar a qualidade de imagem em lentes de grande abertura. A solução é utilizar um ou mais elementos de forma especial “asférica” perto do diafragma para corrigir o alinhamento no plano da imagem, mantendo níveis elevados de nitidez e contraste mesmo com abertura máxima. Os elementos asféricos também podem ser utilizados noutros pontos do caminho ótico a fim de reduzir a distorção. Elementos asféricos bem desenhados podem reduzir o número total de elementos necessários, reduzindo desta forma o tamanho final e o peso da lente.

[1] Lente esférica [2] Lente asférica [3] Plano focal

Asférica avançada

Os elementos asféricos avançados (AA) são uma variante evoluída que se caracteriza por uma relação de espessura extremamente elevada entre o centro e a periferia. A produção dos elementos AA é extremamente difícil e não seria possível sem a mais avançada das tecnologias de moldagem que permite obter a forma e a superfície necessárias com precisão e consistência. O resultado é um nível significativamente melhor de reprodução e representação.

Lente XA (extremamente asférica)

As lentes asféricas são muito mais difíceis de fabricar do que as lentes esféricas simples. Os novos elementos de lente XA (extremamente asférica) atingem uma precisão de superfície extremamente elevada, com variações inferiores a 0,01 mícrones graças a tecnologia de fabrico inovadora, para oferecerem uma combinação inédita de alta resolução com o mais bonito bokeh que alguma vez viu.

[1-1] Superfície de lente asférica convencional [1-2] Resultado de bokeh indesejável [2-1] Superfície da lente XA (asférica extrema) [2-2] Resultado de bokeh fantástico

Revestimento ZEISS® T* 

O facto de a tecnologia de revestimento de lentes (a deposição a vapor de uma camada fina e uniforme de revestimento sobre a superfície da lente para reduzir o reflexo e maximizar a transmissão) ter sido originalmente uma patente da ZEISS é algo bem conhecido. A ZEISS também desenvolveu e provou a eficácia do revestimento multicamada nas lentes fotográficas, e é esta tecnologia que se tornou no revestimento T*.

Até à introdução das lentes revestidas, a superfície da lente refletia boa parte da luz de entrada, reduzindo assim a transmissão e tornando difícil a utilização de múltiplos elementos no desenho de lentes. Revestimentos eficazes tornaram possível conceber elementos óticos mais complexos que levaram a aumentos de desempenho significativos. A redução do reflexo interno contribuiu para um brilho reduzido e um contraste acentuado.

O revestimento ZEISS T* não é aplicado a qualquer lente. O símbolo T* aparece unicamente em lentes de elementos múltiplos em que se alcançou o desempenho exigido ao longo de todo o caminho ótico, sendo portanto uma garantia dos mais altos padrões de qualidade.

[1] Fonte de luz [2] Sensor de imagem [3] Redução no reflexo

Focagem interna (IF)

Os grupos intermédios do sistema ótico são os únicos que se movem durante a focagem, o que deixa o comprimento total da lente inalterado. As vantagens desta funcionalidade incluem uma focagem automática rápida e uma distância de focagem mínima curta. Para além disso, o anel de filtro na parte frontal da lente não roda, o que é cómodo se estiver a utilizar um filtro polarizador.

Focagem traseira (RF)

Ao mover apenas o grupo de lentes traseiro para focar, a lente permite um funcionamento AF rápido e uma distância de focagem mínima mais curta. Para além disso, como a parte frontal da lente não roda, a operabilidade é maior em situações de fotografia com recurso a um filtro polarizador.

Corpo da lente em liga de alumínio

As lentes G e outras lentes de topo de gama são construídas com liga de alumínio para garantia de um elevado desempenho ótico. Este material é leve, duradouro e altamente resistente aos efeitos das variações de temperatura.

Limitador de gama de focagem (FRL)

Esta função estabelece um limite para a gama de focagem, poupando algum tempo durante o funcionamento AF. Nas lentes macro, este limite pode ser criado na focagem mais próxima ou na mais distante (ver imagem). Na SAL70200G, o limite apenas pode ser estabelecido na focagem distante. Na SAL300F28G, a focagem pode ser limitada na gama mais distante ou num ponto especificado por si.

Botão de fixação de focagem (FHB)

Depois de ter ajustado a focagem no ponto pretendido, carregar neste botão no corpo da lente mantê-la-á bloqueada nessa distância de focagem. A função de pré-visualização também pode ser atribuída a este botão através da personalização das definições da câmara.

Motor supersónico de acionamento direto (DDSSM)

O posicionamento preciso do grupo de focagem pesado exigido pelo formato full-frame é conseguido com a utilização de um novo sistema DDSSM que permite focar com precisão mesmo na menor profundidade de campo da lente. Além disso, o sistema de acionamento do DDSSM é incrivelmente silencioso, ou seja, ideal para gravar filmes em situações que requerem mudanças de focagem constantes durante a gravação.

Motor supersónico (SSM)

O SSM é um motor piezoelétrico que contribui para um funcionamento AF suave e silencioso. O motor produz binário elevado a rotação lenta e proporciona respostas imediatas de início e paragem. É também muito silencioso, o que ajuda a manter o autofocus silencioso. As lentes com SSM também incluem um detetor sensível às posições para detetar diretamente a quantidade da rotação da lente, um fator que melhora a precisão AF em geral.

A SSM é composta por um rotor (esquerda) e um estator (direita) no qual os elementos piezoelétricos são montados.

Medição ADI para flash

A medição ADI (Advanced Distance Integration) para regulação do flash é possível quando se utiliza o flash incorporado ou um flash externo HVL-F60M/HVL-F43M/HVL-F20M, em conjunto com uma lente que esteja equipada com um medidor de distâncias incorporado.* Oferece medição automática que praticamente não é afetada pela reflexão dos objetos ou dos fundos. A informação de distância precisa é obtida através do codificador e depois utilizada para compensar a intensidade do flash em conformidade. Esta medição produz boas exposições com mais fiabilidade do que a medição TTL (através da lente) convencional para flash, que pode ser inutilizada por motivos ou fundos demasiado claros ou demasiado escuros.

Codificador de distância

O codificador de distância é um elemento da lente que deteta diretamente a posição do mecanismo de focagem e envia um sinal ao CPU de forma a medir a distância ao objeto. Em fotografias com flash, estes dados são muito úteis no cálculo da intensidade do flash adequada à cena. O codificador de distância tem um papel importante na medição de flash ADI, permitindo uma medição de flash de alta precisão e que não é afetada pelo reflexo dos objetos ou dos fundos.

Motor de autofocus suave (SAM)

Em vez de utilizarem um motor acionador do sistema de focagem na estrutura da câmara, as lentes SAM possuem um motor de focagem automática incorporado que aciona diretamente o grupo de elementos de focagem. Uma vez que o mecanismo de focagem roda por ação direta do motor incorporado, o funcionamento é bastante mais suave e silencioso do que o funcionamento dos sistemas de acionamento de autofocus acoplados convencionais.

Estabilização de imagem ótica na própria lente (OSS)

Os sensores giroscópicos incorporados na lente detetam até os mais pequenos movimentos e acionam o deslocamento preciso da lente de estabilização para contrariar qualquer desfocagem da imagem que possa ocorrer. A utilização de motores lineares silenciosos e precisos, em conjunto com tecnologia herdada das câmaras de vídeo profissionais topo de gama da Sony, resulta numa estabilização de imagem excecionalmente eficaz e silenciosa que ajuda a criar tanto filmes como fotografias de alta qualidade.

Modo ativo (Modo ativo OSS)

Se andar enquanto filma, a câmara irá tremer mais, o que poderá causar desfocagem. Embora os sistemas de estabilização de imagem convencionais não fossem eficazes na compensação deste tipo de movimento, o “Modo ativo” recorre a uma gama de movimentos maior na lente de compensação, conseguindo mais estabilidade para um conjunto de movimentos da câmara mais vasto. A estabilização na zona grande angular da gama de zoom melhora significativamente, tornando a captação de filmes sem tripé mais fácil e com pouca desfocagem da imagem.

Zoom motorizado suave e flexível (PZ)

As lentes de montagem α da Sony que incluem zoom motorizado oferecem melhor controlo e um enorme potencial para filmagens, graças às ações de zoom consistentes e suaves que não são fáceis de obter com sistemas manuais. Pormenores como a aceleração e a desaceleração suaves também são importantes, assim como o acompanhamento dos motivos, que também é excelente em toda a gama de zoom. O que torna estes benefícios possíveis é uma combinação de tecnologia consolidada de câmaras de vídeo da Sony com inovação de vanguarda, desde o design ótico e mecânico à tecnologia de atuador da Sony, e a fusão de todos estes elementos no fabrico interno de alta precisão. O zoom interno é outra característica vantajosa: o comprimento da lente não varia durante as ações de zoom e, uma vez que o corpo da lente não roda, é possível utilizar polarizadores e outros filtros que dependem da posição sem necessidade de utilizar um suporte adicional.

Ótica de movimento suave (SMO)

O SMO (Smooth Motion Optics) é um conceito de design ótico da Sony para lentes amovíveis que é especificamente direcionado para a maior qualidade de imagem e resolução possíveis para imagens em movimento.

O design SMO aborda os três principais problemas que são críticos durante as filmagens:

- O breathing (instabilidade do ângulo de visualização durante a focagem) é minimizado eficazmente pelo mecanismo de focagem interno de alta precisão.

- As ligeiras alterações de focagem que podem ocorrer durante o zoom são eliminadas por um mecanismo especial de controlo do ajustamento.

- O movimento lateral do eixo ótico durante o zoom é eliminado através de um mecanismo de zoom interno que mantém o comprimento da lente constante em todas as distâncias focais.

O nível de precisão exigido requer um design rigoroso e um controlo constante durante o processo de fabrico, mas as vantagens para a captação de filmes com grandes aberturas de lentes, sobretudo em sensores de grande formato, são fantásticas e compensam o esforço.

Revestimento de flúor

O elemento frontal exposto de qualquer lente pode apanhar água, lama, óleo, dedadas e outros contaminantes que, não só comprometem a qualidade de imagem, como, em alguns casos, chegam a danificar as lentes. A Sony dispõe de uma solução potente, revestindo a flúor o elemento frontal, o que resulta numa maior ângulo de contacto com líquidos, reduz a molhabilidade da lente e “repele” eficazmente os contaminantes. É fácil limpar qualquer tipo de resíduos à base de água ou de óleo que sujem a lente. Além de proteger as valiosas lentes, o revestimento de flúor reduz as preocupações relativas à manutenção da limpeza das lentes quando está em campo.